Ouvidos nas Férias em Movimento - os preconceitos

Não fosse preocupante ver crianças tão pequenas com preconceitos já formados de forma tão hedionda e até daria para rir... nestes casos, e apesar das minhas tentativas para promover a tolerância face à diferença junto dos mais pequenos, senti-me extremamente impotente. Ora aqui vai:

No autocarro:

A: Cigana, tu és uma cigana!!
B: Não sou nada, tu é que és!!
Eu: E se for cigana, qual é o problema?? Pois olhem, eu sou cigana!
Aqueles que estavam próximos de mim e me ouviram jogaram a mão à boca para esconder a admiração, uma mais atrevida disse:
J: Não é nada professora, que a professora não cheira mal!!!

Junto ao pavilhão, enquanto aguardamos pelo lanche:

J: Maricas!!
Eu: O quê?!?
J: Ele é maricas!!
Eu: Então explica-me lá o que é isso de ser maricas.
J: É ser gay?
Eu: E o que é ser gay, explicas-me?
J: É um homem que gosta de homens
Eu: Então e qual é o problema?
J: Não quero que ele me toque, não me vá pegar a doença!

E posto isto, não encontro mais palavras para comentar...

2 comentários:

miquinhas disse...

Eu quando te conheci bem que achei qualquer coisa estranha... mas não cheiravas mal, pá, e fiquei na dúvida.
Quando te foste embora ainda disse à minha irmã:
- Aquela é Cigana de certeza!
Mas ela respondeu-me:
- Não sejas parva! (é um doce a minha irmã) Então não viste que ela não cheira mal?????
Pronto! Assunto encerrado!

selenis disse...

No mínimo assustador :( Numa altura em que devíamos tentar atenuar e eliminar esse tipo de preconceitos, eis que eles surgem bem cedo e bem vincados :/