A propósito das celebrações do dia da mulher

Sempre julguei que a existência de um dia internacional da mulher se constitui-se como um acto simbólico cuja finalidade fosse a de recordar a todos, homens e mulheres, os caminhos percorridos ao longo dos tempos na batalha contra todas as formas de discriminação a que as mulheres estiveram durante tanto tempo sujeitas e ,de relembrar também, o caminho que ainda é necessário percorrer para eliminar as formas de discriminação que subsistem nos dias de hoje de forma a podermos construir uma sociedade mais justa e igualitária. Afinal de contas não foi assim há tanto tempo que o direito de voto da mulher foi conquistado e que deixámos de necessitar de uma autorização do marido para nos podermos deslocar para o estrangeiro.
Mas eis que ligo a televisão (e sem necessidade de o fazer pois bastava meter o nariz fora da janela) e deparo-me com as mais estranhas formas de celebração deste dia: mulheres histéricas com caralhinhos na cabeça (desculpem-me a linguagem) em cenas de sexo simulado, mais ou menos explicito, com aquilo que mais do que homens me recordam orangotangos. Fico confusa, o que celebramos afinal???